Newsletter
Organisation and Process
O modelo de transformação

O modelo de transformação

O Modelo de Transformação é uma estrutura que pode ser usada para ajudar os líderes a entender as suas organizações e também orientar um reestruturação bem sucedida.
O modelo reduz a complexidade de uma organização para oito variáveis-chave que devem ser compreendidas e alinhadas para que um negócio seja bem-sucedido.
Alinhamento implica um ponto de vista holístico ou sistémico que encontra o melhor “encaixe” entre todos os elementos organizacionais.
Prestar atenção e compreender essas variáveis resultará em grandes melhorias no atendimento, qualidade, eficiência, tempo de ciclo, rentabilidade e satisfação dos colaboradores.
Essas oito variáveis formam o “quadro geral” ou contexto de uma organização e, finalmente, podem determinar o seu sucesso.
Quando falamos de design organizacional, estamos a falar sobre o relacionamento e o equilíbrio entre cada uma dessas variáveis.
O papel dos líderes pode ser definido como entender e gerir essas variáveis.

Meio Ambiente. As organizações, como todos os sistemas vivos, podem sobreviver apenas na medida em que mantêm a harmonia com o seu ambiente externo. Isso inclui ser sensível às necessidades e percepções da evolução dos clientes, entender as mudanças que ocorrem nas tecnologias, conhecer a sua concorrência e entender os climas legais, sociais e políticos. A maioria das organizações acaba por morrer porque não consegue manter uma atitude responsiva em relação ao ambiente.

Estratégia. Existem duas partes na estratégia. Estratégia de negócios é um conjunto de decisões conscientes sobre como a organização aportará valor aos clientes e se distinguirá dos seus concorrentes. Também inclui metas de desempenho e estratégia de crescimento. Uma estratégia de negócios bem desenvolvida informa a organização para onde está indo e guia-a como um leme de navio num mar tempestuoso. Uma estratégia organizacional é o “ser” ou o caráter da organização. Tem a ver com quem somos e não apenas com o que fazemos. Inclui a missão, a visão do futuro, valores e princípios orientadores. Uma estratégia organizacional clara ajuda a transformar uma empresa ou escritório de um local de trabalho normal para outro que inspira as pessoas e dá o melhor de si.

Processo “core”. Este é o fluxo de trabalho através da organização. É a sequência de eventos ou etapas necessárias para colocar um produto fora da porta ou entregar um serviço. Isso também inclui a tecnologia e os recursos (equipamentos, software, espaço e materiais) necessários para produzir um produto. Os principais processos empresariais são, ou deveriam ser, o ponto em torno do qual todas as outras atividades da unidade de negócios deveriam ser organizadas. Compreender, simplificar e suportar adequadamente os principais processos de negócios é o trabalho central de qualquer organização.

Estrutura. Como as pessoas estão organizadas em torno dos processos de negócios. Ele vai além dos organogramas para entender os limites, funções, responsabilidades e relações entre as funções. É uma espécie de modelo que determina não apenas relacionamentos, mas também a coordenação de tarefas e a alocação de recursos em torno dos processos de negócios. A questão apropriada sobre a estrutura não é se é a correta, mas se ela se encaixa no resto da organização (processo central, estratégia) e ajuda em vez de prejudicar o desempenho.

Processos. Os processos são os conjuntos inter-relacionados de tarefas ou atividades que ajudam a organizar e coordenar o trabalho. Os exemplos incluem recrutamento e seleção, formação e desenvolvimento, como as pessoas são promovidas, comunicação / partilha de informações, tomada de decisões, como as pessoas são recompensadas, planeamento / definição de metas, políticas e procedimentos de pessoal, feedback de desempenho etc. para toda a organização. Eles geralmente são “propriedade” das funções de gestão ou suporte especial. Os processos mais eficazes são geralmente os mais simples.

Cultura. Cultura é como a organização realmente funciona. Consiste no estilo de liderança, nas atitudes e hábitos dos colaboradores e nas práticas de gestão que compõem a “personalidade” distintiva da organização. É como o ar que permeia tudo e é causa e efeito do comportamento da organização. A cultura reflete a verdadeira filosofia e valores que a organização realmente pratica. Como tal, é uma medida de quão bem uma organização traduziu a sua filosofia (estratégia organizacional) em prática.

Resultados. Qual é o desempenho atual da organização? Os resultados definem o sucesso ou a saúde de uma organização e, portanto, são o ponto de partida para entender o funcionamento da organização. Os resultados indicam onde a organização é forte e o que precisa de continuar a fazer, bem como onde ela é fraca e o que precisa de mudar. Tudo está ligado aos resultados. Não ser claro sobre os resultados atuais ou futuros é como estar perdido no mar; Mesmo sabendo onde você quer ir, você não sabe como chegar lá.

Liderança. Os líderes impulsionam o sucesso. Eles estabelecem metas e monitorizam resultados, examinam o ambiente externo, definem a visão e a estratégia, projetam (conscientemente ou por padrão) a infra-estrutura da organização, desenvolvem pessoas e constroem cultura. No entanto, pressupostos tradicionais, papéis e práticas de liderança já não são adequados para gerir no mundo complexo de hoje. Os Líderes de sucesso estão a mudar as suas suposições sobre trabalho, organizações e pessoas para construir organizações colaborativas e mais responsivas.